A voz da natureza

Gerenciamento de áreas contaminadas: tudo que você precisa saber!

Está sem tempo para ler? Então ouça a matéria aqui


 

Um dos maiores prejuízos para a humanidade é a contaminação das áreas ambientais. Além desses impactos ambientais atingirem o solo, podem prejudicar a água subterrânea e causar problemas econômicos e ambientais ainda maiores. Quando se constata a possibilidade de contaminação é fundamental que se estabeleça um gerenciamento de áreas contaminadas.

Mas, o que é isso? Neste post, você vai saber o que é esse gerenciamento e tudo que envolve o tema. Também vamos falar sobre a Resolução nº 420, do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA), que estabelece diretrizes para o gerenciamento de áreas contaminadas.

Se você gosta da área ambiental, leia nosso post e fique por dentro deste tema que é tão importante!

O que é o gerenciamento de áreas contaminadas?

gerenciamento de áreas contaminadas é um conjunto de medidas tomadas para minimizar o risco dessas áreas à população e ao meio ambiente. Essas medidas proporcionam os instrumentos que são necessários à tomada de decisão quanto às formas de intervenção mais adequadas nessas áreas.

A primeira iniciativa desse tipo de gerenciamento no Brasil ocorreu com o Decreto nº 1.413, de 1975. A Lei se refere ao controle da poluição do meio ambiente que é provocada por atividades industriais. No entanto, o gerenciamento de áreas contaminadas baseia-se em uma estratégia que é constituída por etapas sequenciais, onde a informação de cada etapa é a base para a próxima ação.

O que é uma área contaminada?

A área contaminada é toda área, local, instalação, edificação, benfeitoria ou terreno que têm quantidades ou concentrações de quaisquer substâncias ou resíduos que podem causar danos à saúde humana, ao meio ambiente, aos animais ou qualquer outro bem a proteger.

Nessas áreas, essas substâncias prejudiciais são depositadas, acumuladas, enterradas, infiltradas ou armazenadas de forma planejada, acidental ou até mesmo natural.  No entanto, para que uma área seja realmente contaminada é necessária uma avaliação detalhada do órgão ambiental competente que pode ser federal, municipal, estadual ou até mesmo privado. Esses órgãos devem ter a atribuição de controlar os problemas ambientais na região de interesse.

Como a área contaminada pode afetar o ecossistema?

Os poluentes ou contaminantes dessa área podem concentrar-se na subsuperfície dos compartimentos do ambiente como solo, sedimentos, rochas, materiais que servem para aterrar os terrenos, águas subterrâneas ou de forma geral, nas zonas saturada e não saturada, além de poderem concentrar-se nas paredes, nas estruturas das construções e até nos pisos.

Quais as classificações das áreas contaminadas?

Área com potencial de contaminação (AP)

É a área com atividades que acumulam quantidades ou concentrações de substâncias químicas em condições de ocasionar contaminação do solo e das águas subterrâneas. A AP acarreta danos à saúde humana e ao meio ambiente.

Área Suspeita de Contaminação (AS)

É a que mediante avaliação preliminar for comprovada a existência de um ou mais indícios de contaminação.

Área Contaminada Sob Investigação (AI)

É a que é comprovadamente constatada, com investigação confirmatória, a contaminação com concentrações de substâncias químicas no solo ou nas águas subterrâneas acima dos valores de investigação.

Área Contaminada Sob Intervenção (ACI)

Área que possui substâncias químicas em fase livre ou que é comprovada a existência de risco à saúde humana, após uma investigação e a avaliação de risco.

Área em Processo de Monitoramento para Reabilitação (AMR)

Aquela em que é atingida a redução do risco aos níveis toleráveis, segundo as metas estipuladas na avaliação de risco.

Área Reabilitada para o Uso Declarado (AR)

É a área em que, após o período de monitoramento para reabilitação seja confirmada a eliminação do perigo ou a redução dos riscos aos níveis que são toleráveis para o uso declarado.

Quais as medidas impostas para o conhecimento e a redução dos impactos ambientais dessas áreas?

Avaliação Preliminar

De acordo com a Resolução nº 420 do CONAMA, essa avaliação é realizada com base nas informações históricas disponíveis e inspeção do local. Nessa fase, o objetivo é encontrar evidências, indícios ou fatos que permitam suspeitar da contaminação da área.

Investigação Confirmatória

Fase em que se confirma a contaminação a partir das sondagens e da coleta de amostras do solo e da água.

Investigação Detalhada

Nesta fase, a contaminação é quantificada e a pluma é caracterizada, o que dá subsídios para a Avaliação de Riscos. Nessa etapa, a finalidade é a quantificação dos riscos gerados pelas áreas contaminadas.

Projeto de Remediação

O projeto de remediação reduz os impactos ambientais dessas áreas contaminadas.

Quais os métodos utilizados para identificar e prevenir a contaminação de regiões?

Plano de Intervenção

O plano de intervenção declara a necessidade de medidas de intervenção em locais que apresentem riscos à saúde humana e determina as ações que deverão ser adotadas até que a remediação seja iniciada e os valores das substâncias químicas presentes na área estejam dentro do limite exigido pela legislação.

Concepção e Projetos de Sistemas de Remediação

Após realizado o gerenciamento de áreas contaminadas são feitos projetos de remediação ambiental que atingem os limites aceitáveis das concentrações dos compostos químicos de interesse. Aqui são utilizados estudos ambientais anteriores com o objetivo de avaliar o modelo conceitual de contaminação, a hidrogeologia local e os riscos à saúde humana, associados em seu histórico de atuação.

Execução da Remediação

Nessa fase são implantados sistemas de remediação quer permitem o monitoramento dessas áreas.

Elaboração e execução de Planos de Monitoramento

Os planos de monitoramento servem para controlar e avaliar a concentração das substâncias químicas de interesse para manter atualizada a avaliação de risco à saúde humana, bem como verificar a eficácia dos sistemas de remediação.

Agora você aprendeu o que é o gerenciamento de áreas contaminadas, não é verdade? Caso tenha mais alguma dúvida, escreva para gente aqui no blog que teremos o maior prazer em responder!

Quer participar de um Congresso sobre Consultoria Ambiental? Inscreva-se no 1ª Congresso Nacional de Consultoria Ambiental (CONCA) e não se esqueça de curtir a página da Biotropica Online no Instagram Facebook!

Compartilhe com seus amigos esse post
Gerenciamento de áreas contaminadas: tudo que você precisa saber!

Deixe uma resposta

Fechar Menu
Combo 1
Sem prêmio
Melhor sorte na próxima
Combo 2
Passou perto
Sem prêmio
Combo 3
Está sem sorte
Hoje é seu dia de ganhar um prêmio especial!
Digite seu melhor e-mail e gire a roleta. Esta é sua chance de ganhar WALLPAPERS INCRÍVEIS!
Nossas regras internas:
  • Um jogo por usuário
  • Cheaters serão desqualificados.
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com